Arquivo

Archive for abril \29\UTC 2008

Ts Web Apps Windows 2008

Como utilizar o Terminal Server Web Apps . Quais o pré-requesitos ?
 
1. Você vai precisar do rdp 6.1 client, que está disponivel no XP Sp3 e no Vista Sp1.
 mstscax-s
2. Você pode ainda, tentar um metodo alternativo :
 
Passo 1. Copie os arquivos abaixo de um computador rodando o Windows Vista com o RDP 6.1 ou de um servidor rodando o Windows Server 2008:
i) "mstsc.exe", "mstscax.dll" em %Systemroot%system32
ii) arquivos .mui : "aaclient.mui", "mstsc.mui" e "mstscax.mui"
 
Passo 2.

 

i) substitua os arquivos antigos dos computadores rodando o Windows XP(com a versão antiga do RDP) pelos arquivos abaixo:
"mstsc.exe", "mstscax.dll" nas pastas %Systemroot%system32, %Systemroot%system32dllcache, %Systemroot%
 
ii) "aaclient.mui", "mstsc.mui" e "mstscax.mui"  na pasta %Systemroot%system32en-us
iii) Apague o arquivo mstsc.exe em %Systemroot%Prefetch
 
iv) registre o mstscax.dll (regsvr32 c:windowssystem32mstscax.dll )
 
Neste link, está disponivel os arquivos necessários e um .bat que faz tudo isso. http://www.memphistech.net/tools/rdpwebappfix.zip
 
 
 
 
 
Existe um bug documentado em relação ao IE7 e o Sp3
Para corrigir,  delete as seguintes chaves de registro:
HKCUSoftwareMicrosoftWindowsCurrentVersionExtSettings{7390f3d8-0439-4c05-91e3-cf5cb290c3d0}
HKCUSoftwareMicrosoftWindowsCurrentVersionExtSettings{4eb89ff4-7f78-4a0f-8b8d-2bf02e94e4b2}
Categorias:Microsoft

Interessado em PowerShell ?

O Windows PowerShell nos permite por exemplo :
Controle do Exchange Server 2007,
Monitorar Maquinas Virtuais,MonitorMSVS
Acesso ao Registro,
Sistema de arquivos,
Certificados Digitais,
Active Directory, etc..

Dia 23/04 tivemos o webcast “Gerenciamento de sistemas com o Windows PowerShell/Gerenciamento do Active Directory usando o PowerShell” em: http://msevents.microsoft.com/CUI/EventDetail.aspx?EventID=1032368102&Culture=pt-BR. Este webcast foi moderado por mim.

O pico de público foi de 72 pessoas.
E o nível de satisfação ótimo/bom de 79%.

Livros recomendados para quem tem interesse:
1) Introducing Windows Server 2008 by Mitch Tulloch with the Microsoft Windows Server Team (ISBN: 9780735624214) This e-book covers Windows Server virtualization, managing Windows Server 2008, Active Directory, Terminal Services, and failover

2) Microsoft Windows PowerShell Step by Step by Ed Wilson (ISBN: 9780735623958). Este e-book inclui um  overview do Windows PowerShell, using Windows PowerShell cmdlets, and leveraging PowerShell providers

 
               

 

     

Categorias:Microsoft

Internet Information Services 7.0 (IIS7) – Modelo de configuração distribuída

 
Continuando nosso assunto sobre o IIS 7…
 
As mudanças estruturais do IIS7 se unem para criar um sistema de aplicativos da Web muito flexível. A possibilidade de acessar a configuração do IIS tanto por meio de uma interface GUI quanto pela ferramenta appcmd.exe da linha de comando fornece ferramentas eficientes para os administradores sem experiência do servidor da Web com habilidades básicas e para os administradores mais avançados que gerenciam vários servidores usando ferramentas de script
 
 
O IIS7 introduz grandes aprimoramentos no armazenamento e no acesso aos dados de configuração. Um dos principais objetivos da versão IIS7 é permitir a configuração distribuída das configurações do IIS, fazendo com que os administradores especifiquem as definições da configuração do IIS nos arquivos que são armazenados com o código e o conteúdo.

A configuração distribuída permite que os administradores especifiquem as definições da configuração de sites ou aplicativos da Web no mesmo diretório de armazenamento do código ou do conteúdo. Especificando essas definições em um único arquivo, os administradores podem delegar, via configuração distribuída, recursos de administração do site selecionado ou aplicativos da Web a outros. Por exemplo, um site poderia ser delegado para que o desenvolvedor do aplicativo pudesse configurar o documento padrão usado para esse site. Os administradores também podem bloquear configurações específicas que não podem ser alteradas por mais ninguém. Esse recurso pode ser usado para assegurar que uma diretiva de segurança, que impede a execução do script, não seja substituída por um desenvolvedor de conteúdo ao qual foi delegado acesso administrativo ao site. Usando a configuração distribuída, as configurações de um site ou aplicativo específico podem ser copiadas de um computador para outro à medida que o aplicativo passa do desenvolvimento para o teste e, por fim, para a produção.

 
Ferramentas de gerenciamento aprimoradas

O novo utilitário de administração do IIS7, o IIS Manager, é uma ferramenta mais eficiente para gerenciar o servidor da Web. Esse utilitário oferece suporte para as definições de configuração do IIS e do ASP.NET, os dados do usuário e as informações de diagnóstico do runtime. A nova interface de usuário também permite que os usuários que hospedam ou administram sites da Web deleguem controle administrativo aos desenvolvedores ou proprietários de conteúdo, reduzindo, assim, o custo de propriedade e o fardo administrativo para o administrador. A nova interface do IIS Manager admite a administração remota em HTTP, permitindo a administração integrada local, remota ou mesmo via Internet, sem exigir que a DCOM ou outras portas administrativas sejam abertas no firewall.

Uma nova ferramenta de linha de comando, a appcmd.exe, também está incluída para gerenciar e administrar servidores, sites e aplicativos da Web. A interface da linha de comando simplifica tarefas comuns de gerenciamento do servidor da Web para os administradores. Por exemplo, a appcmd.exe poderia ser usada para listar as solicitações do servidor da Web que tiveram que aguardar por mais de 500 milissegundos. Essas informações poderiam ser usadas para solucionar problemas dos aplicativos que estão com um desempenho ruim. A saída da appcmd.exe pode ser enviada por pipe para outros comandos para um processamento adicional.

Diagnóstico e solução de problemas
Um dos recursos mais importantes que ajuda a melhorar o suporte de solução de problemas do IIS7 é o RSCA (Runtime Status and Control API), desenvolvido para fornecer informações detalhadas de runtime sobre o servidor dos níveis mais profundos do IIS7. Com o RSCA, é possível inspecionar e gerenciar várias entidades, inclusive sites, pools de aplicativos e domínios de aplicativo.NET. O RSCA também detecta, em tempo real, as solicitações atualmente em execução no servidor. Os dados do RSCA estão disponíveis no provedor de WMI e na API gerenciada (Microsoft.Web.Administration). A interface de usuário administrativa do IIS 7 e a ferramenta da linha de comando também revelam esses dados para os administradores.

Categorias:Uncategorized

Suporte ao Windows XP

A Microsoft deixará de vender o Windows XP Professional e Windows XP Home na sua versão FPP (caixinha) em 30 de junho de 2008. A partir desta data, clientes que desejarem comprar Windows XP terão como opção as versões de legalização GGK e GGS (apenas versão Professional), além da versão COEM (Home e Professional) – voltada apenas para venda juntamente com PCs.

Política de suporte:
Não há mudanças na política de suporte ao Windows XP anunciado em setembro de 2007: O suporte base estará vigente até Abril de 2009, e o suporte estendido estará vigente até Abril de 2014 (incluindo acesso a atualizações críticas de segurança).
Mais informações sobre suporte clique aqui

Categorias:Microsoft

Microsoft consegue aprovação do Padrão Open XML na ISO

Microsoft consegue aprovação do Padrão Open XML na ISO

A ISO divulgou dia 31 de Março que o padrão aberto de documentos Office Open XML é agora um padrão internacional mantido pela ISO, com o número ISO/IEC 29500. Após um processo de votação onde participaram 87 países, o padrão foi aprovado com ampla maioria de 75% dos votos dos países "P" (participantes) e 86% dos votos totais, não contando as abstenções.

Isto significa que o padrão de documentos usado pelo software de escritório mais popular do mundo (o Microsoft Office) está agora sobre o controle da ISO. É o final de um processo que começou em 2005, quando a Microsoft enviou para a ECMA o primeiro draft da especificação, e que onde mais de mil comentários para melhoria foram examinados só dentro da ISO. Poucos padrões foram tão rigorosamente examinados como o ISO 29500, e isto se reflete na qualidade do padrão agora finalmente aprovado.

A padronização na ISO é uma tremenda vitória para os usuários, que tem a garantia que os seus documentos podem ser abertos e processados de acordo com uma especificação pública, aberta e sob controle internacional. É uma vitória em especial dos usuários que necessitam assinar digitalmente e/ou criar fluxos de documentos, já que o formato Open XML suporta assinaturas digitais compatíveis com a ICP-Brasil e schemas customizados, recursos que não existem por exemplo em outros formatos com o ODF.

Agora, os usuários terão o direito de escolher o formato mais apropriado para os seus documentos.

 

 

Categorias:Uncategorized